Associações


A Dama e o Vagabundo

A relação entre a alimentação e a sexualidade humana é o tema para uma conferência que decorre esta sexta-feira, em Lisboa, e que permitirá aos participantes analisar de que forma o sexo e a comida estiveram ligados ao longo das suas vidas.

A conferência “O Sexo e a Comida” realiza-se pelas 21:30, no Teatro A Barraca, em Santos, Lisboa.

“A conferência aborda o desenvolvimento do indivíduo, a forma como se relaciona com a alimentação desde que nasce e como aprende dessa forma a sua sexualidade”, segundo a psicóloga Ana Cardoso Oliveira, da Associação Lavoisier, (Instituição Particular de Solidariedade Social) promotora do evento.

A conferência abordará todas as fases do desenvolvimento, inclusive a adolescência, na qual se rejeita muitas vezes a comida, numa tentativa de ruptura com a sexualidade da família, pretendendo comidas de ”fast-food”, mais portáteis, “como os namorados ou as namoradas que se trocam facilmente nessas idades”.

Segundo os organizadores, a iniciativa destina-se a leigos e “permite a análise pelos participantes da sua própria abordagem perante a alimentação e a sexualidade, incluindo-se nos objectivos da associação que pretende intervir na área da saúde mental, através da prevenção de comportamentos”.

A Associação Lavoisier é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que disponibiliza os seus serviços à comunidade em geral na área da prevenção, diagnóstico, encaminhamento e acompanhamento em saúde mental junto de crianças, adolescentes e adultos em situação de risco.

Realiza com alguma regularidade acções de formação, como ateliers psicopedagógicos, e conferências.

Anúncios

hospital_patient_content.jpg

Já se encontra disponível para doentes e familiares o primeiro guia sobre cancro da tiróide, uma patologia que afecta anualmente 500 portugueses, dos quais de 5-10% acabam por falecer.

“Cancro da Tiróide: O problema e a recuperação com qualidade de vida” é o nome do novo guia que pretende informar e esclarecer dúvidas a doentes e familiares sobre esta patologia. Pode consultá-lo neste link.

Prefaciado pelo Prof. Sobrinho Simões, um dos maiores e mais reconhecidos especialistas nesta área, o documento aborda diversas questões: O que é o cancro da tiróide?; Quais as principais causas deste carcinoma?; Estatísticas da doença em Portugal e no Mundo; e Formas de tratamento. Contém ainda testemunhos de sobreviventes ao cancro da tiróide e que contam as suas experiências de vida com o problema.

De acordo com dados recentes, na União Europeia o carcinoma da tiróide afecta aproximadamente 28 mil indivíduos todos os anos, com uma mortalidade anual de cerca de 2800.

Em Portugal estima-se que anualmente o cancro da tiróide seja diagnosticado a mais de 500 portugueses, dos quais cerca de 5-10% acabam por falecer.

A incidência anual do carcinoma da tiróide nas senhoras é superior à registada nos homens, afectando 445 mulheres e 88 homens. Este tipo de cancro está a aumentar em Portugal e, apesar de ser considerado pouco agressivo, pode comprometer a qualidade de vida dos doentes e a sua capacidade de trabalho.

O cancro da tiróide é um tumor maligno de crescimento localizado dentro da glândula tiróide. Este tipo de tumores classifica-se de acordo com o grau de diferenciação das células e, com a sua origem tecidular, em carcinoma papilar, folicular, medular e anaplásico ou indiferenciado.

Os carcinomas papilar e folicular são os mais frequentes e englobam a classe de tumores bem diferenciados, pelo que se associam a melhor prognóstico. Os carcinomas medular e anaplásico têm um comportamento mais agressivo.

No tratamento do cancro da tiróide é importante manter um programa regular de consultas de acompanhamento com o médico, mesmo depois da tiroidectomia (remoção cirúrgica do carcinoma).

Para a realização destes exames, é necessário que o doente apresente níveis elevados de hormonas estimuladoras da tiróide (TSH) na circulação, de forma a estimular qualquer célula de tiróide existente – no leito da tiróide ou em metástases.

Apesar de não ser um tipo de cancro comum, a maioria dos cancros de tiróide pode ser tratada com sucesso e a taxa geral de sobrevida a cinco anos é de 96 por cento.

Mas, mesmo quando o tratamento é bem sucedido, é importante que os doentes façam exames de rotina para avaliar a possibilidade de recorrência. Isto porque até 35 por cento dos cancros da tiróide podem voltar a surgir, e um terço destes só surge 10 anos após o tratamento inicial.

comida_sal.jpg

Em Portugal, a McDonald’s serve hambúrgueres com mais 20 a 30% de gordura e mais 30% do sal do que em outros países, revela um estudo da DECO (Associação Portuguesa para a Defesa dos Consumidores), divulgado pelo jornal “Diário de Notícias”.

Os cereais Weetos têm quase o dobro de sal dos vendidos na Bélgica; o Kinder Bueno espanhol tem menos 60% de açúcar. Quer isto dizer que “o mercado português vende produtos menos saudáveis”, conclui um estudo comparativo realizado em Espanha, Bélgica, Itália e Portugal, publicado na Teste Saúde.

As associações de consumidores dos quatro países compararam 92 produtos de marcas comuns: cereais de pequeno-almoço, iogurtes, gelados, chocolates, aperitivos à base de batata, pratos preparados e menus da cadeia McDonald’s. Além do peso, analisaram a composição nutricional, nomeadamente a quantidade de gorduras, de açúcar e de sal.

Vdeo sida

A noite de anúncios televisivos sobre a VIH/sida está marcada para hoje, 30 de Novembro, em Bruxelas. O evento, patrocinado pela Comissão Europeia, prevê a projecção de anúncios televisivos, documentários e vídeos musicais que, nos últimos 25 anos, promoveram o sexo seguro na Europa. Uma iniciativa que antecede o Dia Mundial da Sida, a 1 de Dezembro.

A projecção vai contar com uma audiência de cerca 600 jovens e parceiros sociais que vão votar no melhor anúncio. Os jovens europeus que não podem estar presentes, vão poder dar a sua opinião sobre os anúncios mostrados, bem como propor ideias e enviar mensagens para promover o sexo seguro, através de um website criado especialmente para o efeito http://www.aids-remember-me.eu/.

A infecção VIH/sida continua a ser um problema, tanto para a União Europeia como para os países vizinhos. Dados recentes mostram um aumento geral do número de pessoas infectadas, face ao decréscimo da consciencialização no que respeita aos riscos de contaminação e ao aumento dos comportamentos de risco.

Para combater estes dados, a Comissão adoptou uma Comunicação em 2005 para “Combater o VIH/sida na União Europeia e nos países vizinhos 2006-2009”. A comunicação salienta a importância de boas práticas de comunicação para tratar este problema e prevenir a disseminação da doença.

As discussões com diferentes parceiros sociais que se seguiram à comunicação de 2005 confirmaram as campanhas televisivas como meio privilegiado para promover a prevenção do VIH/sida, a educação sexual, o apoio e o aconselhamento.

livro_depressao.gif

A Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares – ADEB vai lançar durante o Congresso Nacional de Psiquiatria, que decorrerá de 27 a 30 de Novembro, na Alfândega do Porto, o livro «Depressão: muitas perguntas, algumas respostas».

Trata-se de um manual que reúne um conjunto de informações úteis e actualizadas sobre a depressão e que se destina a todos aqueles que procurem conhecer um pouco mais sobre esta doença.

De acordo com as previsões da Organização Mundial da Saúde dentro de duas décadas as perturbações depressivas serão a segunda patologia em termos de incapacidade (logo a seguir às doenças cardiovasculres) o que significa que o Mundo está perante um flagelo que tende a aumentar nos próximos anos.

Segundo a American Psychological Association (APA) a depressão é uma doença que afecta cerca de 10 a 25 por cento das mulheres e aproximadamente metade no caso dos homens e é um verdadeiro problema de saúde pública face ao elevado número de pessoas afectadas.

Este manual pretende ainda dar a conhecer melhor a doença de forma a que possa existir uma maior esperança no seu tratamento.

cancro_colon.jpg

Um estudo apresentado durante a XXI Reunião Anual do Núcleo de Gastrenterologia dos Hospitais Distritais (NGHD) revelou que numa população de cerca de 1350 indivíduos assintomáticos, mais de 8% apresentavam cancro do cólon ou pólipos de risco com tamanho superior a 1 cm.

Estes dados reafirmam a necessidade da população com mais de 50 anos, ainda que sem queixas, efectuar o rastreio do Cancro Colo-Rectal por colonoscopia, não só na perspectiva da detecção em fase precoce, mas também pela possibilidade de diagnosticar as lesões pré-malignas, denominadas pólipos.

Cerca de 95% das situações de Cancro do Cólon têm origem nesses pólipos e estes, ao serem diagnosticados por colonoscopia, podem de imediato ser retirados sem recorrer à cirurgia clássica.

A colonoscopia revela-se assim o exame de rastreio mais sensível e eficaz, facto que adquire maior importância quando se sabe que este tipo de cancro é o que actualmente maior mortalidade condiciona – cerca de 5000 casos/ano – em Portugal.

Nesta XXI Reunião Anual do NGHD, decorrida em Guimarães nos passados dias 17 a 19 de Novembro, concluiu-se que, no que respeita aos aspectos clínicos e técnicos endoscópicos, Portugal está ao melhor nível do que actualmente se pratica em outros países europeus.

De acordo com dados de 2003, do Instituto Nacional de Estatística, o cancro vitimou 22.711 portugueses em 2003, sendo a segunda causa de morte em Portugal, após as doenças cerebrovasculares e cardiovasculares que atingiram 28.737 pessoas.

O cancro colorrectal é a principal causa de morte por cancro, representando 14 por cento do total de mortes por cancro, seguido pelo cancro do pulmão (13,9 por cento), o cancro do estômago (11 por cento) e pelo cancro da mama (7 por cento).

Dia da Memória

A Estrada Viva – Liga contra o Trauma, membro da FEVR – Federação Europeia de Vítimas das Estradas, celebrar este domingo o Dia da Memória. Em Portugal é a quinta vez que é tomada esta iniciativa.

Em comunicado, a Estrada Viva – Liga contra o Trauma promete continuar “a lutar para que, no nosso país, seja celebrado o Dia da Memória” e, acrescenta, lamentando “o simples facto de, até hoje, não haver nenhum memorial nacional às vítimas da guerra civil nas estradas.”

“Dizer que não esquecemos é, sobretudo, dizer: não esqueçamos. É estar do lado de uma cultura da vida contra uma cultura de morte. Preservar a memória não é apenas salvaguardar o passado: é também intervir no presente, e tentar moldar o futuro. No caso de vidas perdidas de modo violento pode então ser mesmo propedêutico.”

Este ano, o Dia da Memória será celebrado em vários pontos do país.

Em Vila Real serão lançados balões com mensagens das crianças para “alguém lá no céu”, haverá uma exposição fotográfica e várias intervenções, desde o Presidente da Câmara de Vila Real ao lançamento do livro Memoriais de Beira de Estrada.

Em Évora poder-se-á assitir à inauguração do Jardim da Memória e a um Concerto no teatro municipal Garcia de Resende. Haverá também um Passeio Seguro Percurso entre a Sé e o jardim da Memória pelas 10h30.

Os balões também estarão presentes em Lisboa, brancos, em Memória das Vítimas e será lançado o símbolo da sinistralidade rodoviária – Um Laço. A divulgação/ distribuição será efectuada nos 3 grandes centros comerciais de Lisboa.

Página seguinte »