alz1.gif

O isolamento social já tinha sido relacionado com a doença de Alzheimer mas um novo estudo levado a cabo nos Estados Unidos mostra que pessoas solitárias têm o dobro da probabilidade de desenvolver a doença de Alzheimer.

Mais de 800 pacientes idosos participaram neste estudo, sendo seguidos durante um período de quatro anos.

O estudo não esclarece a relação entre os dois factores, mas os números são assustadores. Aos pacientes foi pedido que respondessem a várias perguntas como “Tem uma sensação de vazio?” ou “Sente-se frequentemente abandonado?” para construir uma “escala de Solidão” para cada paciente. Descobriram que o risco de contrairAlzheimer aumentava 51% por cada ponto nesta escala.
Os pacientes com o valor mais elevado na escala, 3.2, tinham 2.1 vezes mais riscos de desenvolver a doença de Alzheimer comparando com paciente com um baixo valor de “solidão” de 1.4.

Apesar de não se conhecerem ainda quaisquer razões para estes valores, o Professor Robert Wilson, líder da investigação, lembra que “não nos podemos esquecer que a solidão não tem apenas um impacto emocional mas também físico em cada um de nós”.

Anúncios